Guilherme Cunha
studio@guilhermecunha.art.br

DIÁLOGOS IMAGINÁRIOS
Exposição reúne cinco trabalhos inéditos de pesquisa do artista

Clarissa Carvalhaes
BeloHorizonte,sexta-feira,12.4.2013
Jornal HOJE EM DIA

Uma linha de pesquisa diferente, conduzida pela imaginação. Uma mostra peculiar que necessita da participação do público – espectadores que se transformam em interlocutores da obra.
“Diálogos Imaginários” é obra que dá nome à exposição que ocupa, a partir de amanhã, o Centro de Arte Contemporânea e Fotografia. O trabalho está entre outros cinco inéditos, todos do artista visual belo-horizontino Gui Cunha, 33 anos.
A exposição, resultado de três anos de investigação, interpela o espectador sobre conceitos e formas dos processos cognitivos, levantando questões que vão desde o nascimento do pensamento até a força da palavra.

O PODER DO GESTO
“A mostra é um laboratório onde há a tentativa de converter percepções e impulsos sensoriais em conhecimento”, explica Gui.
Segundo ele, o conjunto de obras especialmente produzido para esta exposição foi desenvolvido com o objetivo de se construir um ambiente de experimentações poéticas, explorando diferentes aspectos das potências sensíveis e perceptivas do ser humano.
Uma mostra para adultos, irresistível também para as crianças.